UNINASSAU LETRAS – PORTUGUÊS LIETRATURAS AFRICANAS E LÍNGUA PORTUGUESA LUCIANA DE SANTANA FERNANDES AMANDA RODRIGUES MACHADO CLAUDIANE MARIA DA SILVA QUE PERFIL IDENTITÁRIO FEMININO É RETRATADO POR COUTO PARA REPRESENTAR A MULHER NA SOCIEDADE MOÇAMBICANA PÓS-COLONIAL

UNINASSAU
LETRAS – PORTUGUÊS
LIETRATURAS AFRICANAS E LÍNGUA PORTUGUESA
LUCIANA DE SANTANA FERNANDES
AMANDA RODRIGUES MACHADO
CLAUDIANE MARIA DA SILVA
QUE PERFIL IDENTITÁRIO FEMININO É RETRATADO POR COUTO PARA REPRESENTAR A MULHER NA SOCIEDADE MOÇAMBICANA PÓS-COLONIAL?
Mia Couto mostra nesse trecho, extraído de um dos textos de “Fio das missangas”, o perfil de uma mulher que vive subjugada à imagem de um homem, ou ser extremamente opressor. Vivendo uma vida de opressão, desfazendo de seus desejos e sonhos, tentando respirar presa a algo que condena e a impede de ser mulher, de viver sua feminilidade, escondendo-se e sendo impedida de ter sua identidade, vivendo em função de uma condição imposta pelo machismo representado em seu pai. Vive uma vida projetada, pensada por alguém que a aprisiona, que silencia e acaba com seus sonhos, é um processo de domínio obscuro por qual passam essas mulheres em seu cotidiano, acabando com sua autoestima, reduzindo-as a um nada, algo sem muita relevância, sem sentimentos, sem desejos, entorpecidas dentro de uma bolha de repressão. O discurso das personagens é carregado de tristeza, e um conformismo que assusta o leitor que não está acostumado a este tipo de narrativa. É triste pensar que a dor e o sofrimento dessas personagens é real, que durante muito tempo as mulheres viveram sob o julgo de um patriarcado (e ainda há resquícios) que trata a mulher como alguém invisível, sem escolhas, sem futuro, sem direitos.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFIAS